1 de Abril de 2009

Letras das Músicas dos SINAL

A TUA HISTÓRIA DE ENCANTAR

Miguel Oliveira


Passo a noite a meditar

Tenho sonhos para alcançar

No silêncio descobri

Várias formas de chegar a ti

No teu olhar vou encontrar

A arma secreta para te conquistar

És tudo o que sempre quis

A minha fórmula para ser feliz

Quero-te dizer

Vais acreditar sem ver

Tu vais encontrar

Alguém que te saiba amar

Quero-te dizer

Que não te posso perder

Eu vou-te ajudar a encontrar

A tua história de encantar

Segue este trilho sem perigo

Quero poder levar-te comigo

Só te quero proteger

E o teu mundo preencher

REFRÃO

Na tua sina

Vou-me incluir

O que me fascina

É o que há para descobrir


BASTA VIVER

Miguel Oliveira


Se de repente te encontrar

Na mais bela noite de luar

Ouve a magia do silêncio e imagina

Todo o sentimento que tens e te domina

Basta um sinal, um respirar

A beleza quando sorris

Basta um olhar, o teu amor

Basta viver para ser feliz

Cada acordar é uma dádiva

Contigo não estou à deriva

Num suspiro tentando vais-me encontrar

Percorrendo os sonhos simplesmente estar

REFRÃO

Basta viver...

No silêncio tentando vais-me encontrar

REFRÃO

Basta Viver 4X


CADA VEZ MAIS PERTO

Miguel Oliveira


Cada momento é um pedaço de vida

Cada mentira uma esperança perdida

Sonhando tentamo-nos encontrar

Num beco sem saber onde parar

Cada viver dá-nos uma razão

Cada segundo uma nova emoção

A vida às vezes parece indiferente

A quem só tenta viver o presente

Estou cada vez mais perto de ti

Corro em silêncio e encontro-te aqui

Estes momentos eu vou guardar

Para no fim perguntar

Se vivi…

Cada silêncio é uma batalha perdida

Se a tua voz não encontrar a saída

Quebra as barreiras descobre o que há

Pois pode não haver um amanhã

E cada vez que te vejo a sorrir

Mais um segredo que eu vou descobrir

Esta vontade de nos encontrar

Redescobre o que temos para dar

Estou cada vez mais perto de mim

Enfrentei um deserto sem fim

Cada momento é um passo final

Onde é que eu vou encontrar um sinal

Estou cada vez mais perto de ti

Corro em silêncio e encontro-te aqui

Estes momentos eu vou guardar

Para no fim perguntar

Se vivi, se vivi… Ou não


CONTIGO (MOSTRAR O QUE SINTO)

Miguel Oliveira/Ricardo Rocha


Vagueando entre os teus sentidos

Tenho tanto para entender

Partilho sentimentos perdidos

Tudo aquilo que eu quis dizer

Quero-te abraçar para te sentir

Quero-te poder dizer

Vou sentir, mergulhar bem fundo

Mostrar o que sinto se não estou contigo

Navego sem rumo sem me aperceber

Vou acreditar no meu porto de abrigo

Caminhando no limite para te ver

Sentindo o calor da minha voz

Aproximas-te mais uma vez

Por muito que tudo corra incerto

Mostras o valor do que tu és

És o meu destino abres o caminho

Para te entender

REFRÃO

Há muito a fazer

Tanto para entender a vida e tudo em redor

Só aqui Penso e sinto que vou renascer

REFRÃO

Sentindo o calor da minha voz

Aproximas-te mais uma vez


DIZ-ME A VERDADE (UMA QUALQUER)

Miguel Oliveira/Ricardo Rocha


Vem, encara de frente

Mostra o que vales

És tão envolvente

Mais uma vez,

Quero sentir

Sem reflectir,

O desejo ardente

Quero ver o teu ser

Diz-me a verdade

Uma qualquer

A felicidade

É o que se quiser

Segue os sentidos

Mais atrevidos

Só quero que jures que

Não vais ser quem não és

Outra vez

A minha vontade

Projecta quem sou

Na tua bondade

Vou fazer

Uma passagem

Para libertar

O teu ser selvagem

Não vou ser quem não sou


E SE AMANHÃ…

Miguel Oliveira/Ricardo Rocha


Cada vez que te encontro tão perdida

Mais uma noite e luar que ganham vida

Nada mais importa do que este momento

Se estiveres tudo ganha mais alento

Olho o azul do mar

Saboreio esta brisa

Quero-te encontrar

Mas vejo-te indecisa

E se amanhã alguém disser

Que tu não vais estar aqui

Que terias a demonstrar

A quem nunca falou de ti

Já nada faz sentido

Tento ver a saída

Sinto-me tão perdido

Pego na saudade e tento voar

Espero um dia para dizer a verdade

Sinto a vida a espelhar tanta vontade

És a brisa que consola o meu lamento

Quero que reveles todo o teu talento

Olho o azul do céu

Saboreio o momento

Encaro a tua voz

Abraço o sentimento


E TUDO MUDOU (Dueto com Sérgio Rosado)

Miguel Oliveira


Mais um dia passou e tudo mudou por fim

Desvaneceu tudo de repente

Sempre e só, um olhar tão lindo e puro assim

Pode tornar tudo tão diferente

Sentindo a leveza deste vento a passar

Encontro a razão para viver

Onde eu vou vejo o que posso mudar

Tudo o que nunca quis entender

Cada vez que revejo as memórias

Sinto o meu coração disparar

E se a vida fosse

Como um livro de histórias

Que nós pudéssemos completar

Uma nova etapa que preencho hoje e sempre aqui

Um novo caminho tão profundo

É tão bom recordar tudo o que vivi

Mantendo a esperança no mundo


ELE VAI PINTAR O MUNDO

Miguel Oliveira/Ricardo Rocha/Miguel Fernandes


Dispersa a sua energia

De forma singular

Revela a nostalgia

O sol quer libertar

Traça linhas de raiva e dor

Retrata o que vê

Reveste as sombras de cor

Espelha o que é

Olha em redor e eterniza

Imagens que despertam

Moldando as cores suaviza

Tudo o que elas libertam

Ele vai pintar o mundo

Até ao último segundo

Juntando as cores na tela

Revê o prazer

Soma talento sobre ela

E o que quer dizer

A imortalizar na sua mão

Tudo o que vê em volta

Por um punhado de emoção

Pinta a sua revolta

REFRÃO

Um dia alguém vai pensar

A história que quis pintar


IRREPREENSÃO

Ricardo Rocha/Miguel Oliveira


O trovão já acordou,

Estava eu ainda a sonhar.

Cada sonho assim não posso esquecer.

Este lápis e um papel,

Guardam a imagem fiel,

Dos momentos escondidos na razão.

Canta a chuva a regressar

Chora o Sol a isentar

Esta escuridão parece não ter fim

Algo está p'ra acontecer

Não me importa o que vai ser

Eu sou irrepreensivelmente assim

Vou fintar receios meus

Nem a Helénica Hera ou Zeus

Travam este grito gravado por mim

Algo está p'ra acontecer

Não me importa o que vai ser

Eu sou irrepreensivelmente assim

Acaba o sumo de Aberdeen

As horas correm para o fim.

É a força que o relógio teima em ter.

Procuro a essência deste mundo

Revejo tudo num segundo

Na rotina não me quero envolver


SEMPRE QUE O AMOR ME QUISER

Luís Pedro Fonseca/Jorge Palma


Sempre que o amor me quiser

Basta fazer-me um sinal

Soprado na brisa do mar

Ou num raio de sol


Sempre que o amor me quiser

Sei que não vou dizer não

Resta-me ir para onde ele for

E esquecer-me de mim

E esquecer-me de mim


Como uma chama que se esquece

Numa fogueira que arde de paixão


Sempre que o amor me quiser

Sei que a razão vai perder

Que me hei-de entregar outra vez

Como a primeira vez


Sempre que o amor me quiser

Vou-me banhar nessa luz

Sentir a corrente passar

E esquecer-me de mim

E esquecer-me de mim

Como uma chama que se esquece

Numa fogueira que arde de paixão

Sempre que o amor me quiser


UM QUARTO DE LUAR (QUERO SÓ MOSTRAR)

Ricardo Rocha


Sempre em busca de um porto de abrigo,

Corres e voas, nada te faz parar.

Num mundo incerto de sonhos e perigos,

Foges do risco, que não poderás pisar.

Telefonas de volta, para me contar,

Como foste aí parar.

Espada em punho persegues o sonho,

O teu espaço irás descobrir.

Outra volta, um suspiro paciente,

Olhos abertos: não poderás desistir.

Percorreste montanhas, para viver,

Não te vais deixar vencer.

Quero só mostrar,

O que tenho p’ra te dar.

No meu mundo está,

Um lugar só p’ra te amar.

Lugares incertos, gente interessante,

Tudo é confuso mas vence a saudade.

Memórias recentes de um mundo colorido,

Levam-te ao sonho, já podes regressar.

Telefonas de volta para me contar,

Como achaste o teu lugar.

Refrão

O amanhã pode ser um deserto, Hoje eu sinto

e desejo-te aqui. Sempre assim…Vou sentir…


VIVEMOS SEMPRE À ESPERA

Miguel Oliveira/Ricardo Rocha


Às vezes o vento

Parece que nos quer dizer

Estive aqui

O tempo não espera

Desvanece como uma onda

Que eu não vi


Vivemos sempre à espera

Do que possa ou não vir

Sempre às voltas nesta esfera

Sem saber para onde ir

Dá-me o teu mundo

Mostra-me o que o teu olhar diz

Só para mim

Percorre bem fundo

Momentos que tu vais guardar

Sempre assim

Vivemos sempre à espera

Do que possa ou não vir

Sempre às voltas nesta esfera

Sem saber para onde ir


VOLTAR A ACREDITAR

Miguel Oliveira/Ricardo Rocha


Entrevendo a porta de saída

Tentando uma nova investida

Várias direcções podes percorrer

Sem ninguém dizer o que irás fazer

Evitando encontros com o azar

Repensas na sorte de aqui estar

Todas as certezas vão estremecer

Sentindo que tudo pode acontecer

Voltar a acreditar que vale a pena

Mais uma peça que se encena para ti só aqui

Embarcar numa nova aventura

Celebrando um dia que perdura

Prepara o desejo e prolonga o instante

Nesta luta em que só tu és o vigilante

Refrão (2x)

Tantas perguntas, tanto a conquistar

É o desejo de alguém que não quer acabar

Levantar-se sempre, sem nunca desistir

Mantendo a garra e o amor que tem para repartir


1 comentário:

joana disse...

olá.

eu gostava e saber os acodes da musica "Basta Viver".
Adoro a musica e já procurei em todo o lado e não encontro.
podiam me ajudar?
obrigado
bj